Tivemos 97.798 mil leitores em 2016 - 8150/mês, 80.511 até ao 3.Trimestre de 2017 - 8.950/mês e mais de 310 mil desde julho/2010 (3.600 por mês, durante mais de sete anos)

16.1.06

A PERFEIÇÃO CARECE DE HUMILDADE

Dizia Ovídio, que “A inveja habita no fundo de um vale onde jamais se vê o sol”, pelo que sendo difícil de antever que o Vale do Nabão deixe de ter sol, se concluiu pela incongruência do ataque despudorado que um meu recente Artigo de Opinião teve da parte de um Grupo Político Municipal, que parecendo não aceitar outra visão dos factos, se alcandora como supremo guardião da verdade absoluta, qual deus do Olimpo, que não reconhece ao comum dos mortais a existência de pensamento ou opinião.

Mas, passemos a explicar:
1. Escrevi em 5 de Janeiro, um artigo sobre uma Proposta aprovada pela Assembleia Municipal sobre a criação de dois “Comboios rápidos entre Lisboa e Tomar e vice-versa”, que não contou com o voto favorável do Partido Socialista, que pretendia chamar a atenção dos cidadãos para o caricato desta propor a criação dos referidos Comboios quando estes já existem, nos termos em que eram propostos, ou seja “às horas em que mais cidadãos utilizam o serviço”;

2. Responderam em comunicado o Grupo dos auto denominados Independentes, como se o Concelho não tivesse problemas mais gritantes sobre os quais se debruçarem, com um rosário de inverdades, que urge esclarecer;

3. O Grupo Municipal dos auto denominados Independentes não é o detentor único do “Serviço ao Município e aos Munícipes, sem ânsias, mas com a inequívoca postura de servir”, como aliás não o é nenhum Grupo Parlamentar no nosso Concelho ou em qualquer outro e só uma atitude autista da parte deste Grupo o pode alcandorar a esse “supremo estádio de referência moral do regime democrático de Tomar”;

4. É incompreensível e inaceitável que se diga que hoje o serviço público ferroviário entre Tomar e Lisboa, demora “praticamente o mesmo tempo que demorava há trinta anos”, quando é por todos sabido que hoje todos os comboios que saem ou chegam a Tomar não exigem quaisquer transbordos no Entroncamento ou Lamarosa, quando há 30 ou 20 acontecia com a sua maioria, sendo só por esse facto as ligações mais rápidas;

5. A justificação para propor Comboios rápidos para aqueles que não trabalhando em Lisboa a partir das 8H00 ou 9H00 da manhã, é comparável à necessidade que TODOS temos de apanhar no Aeroporto de Tancos um voo para as Bermudas e Jamaica;

6. Quanto à justificação para a existência de um comboio rápido às 19H30/19H40, para aqueles que trabalham até às 19H00, porque não propor um Comboio rápido para aqueles que trabalham até às 20H00 e depois decidem Jantar em Lisboa e já agora para todos os que trabalham por turnos saindo por vezes às 23H00 ou os Barmen que saem das Discotecas às 8h00?

7. Parece pertinente a existência de um comboio rápido no sentido Tomar-Lisboa ao final do dia de forma a cobrir os “pêndulos” de estudantes e militares;

8. Em nenhum ponto da proposta votada pela Assembleia Municipal se refere que a existência dos “dois comboios rápidos entre Tomar e Lisboa e vice-versa”, seja nas horas 8H30/9H30 e final do dia, como erradamente os ditos Independentes querem fazer crer. Apenas é referido que será “às horas em que mais cidadãos utilizam o serviço”;

9. Quanto ao conselho de não alergia do Líder da Bancada do PS aos ditos Independentes, tal é por demais desmentido estando a prova de tal na consonância de posições entre o PS e os IPT na defesa dos trabalhadores da Autarquia em relação à prepotência do relacionamento da Câmara com estes, a postura de promoção do investimento privado como factor de desenvolvimento do Concelho, entre outras posições que o PS defendia e às quais os ditos Independentes se renderam aquando da apresentação do seu Programa Eleitoral, o que só nos deve orgulhar a ambos;

10.Quanto à postura “professoral” que dizem que o Líder da Bancada do PS tem, tal ideia tem muito provavelmente raiz na frustração de quem considerando-se “muito acima do comum dos mortais”, não aceita que outros possam também ter razão, argumentos e estratégias capazes de provar que existe uma alternativa política em Tomar na quadro dos Partidos, que tendo porta aberta, podem ser responsabilizados pelo que fazem ou não em cada momento;

11.A defesa dos interesses de Tomar faz-se neste quadro, como noutros (regionais ou nacionais), com PROPOSTAS SÉRIAS, EXEQUÍVEIS e VERDADEIRAS e não com apressadas posições sobre todos os temas que alguém na pressa de se tornar “visto” verteu para o papel – reafirmo que a PRESSA É INIMIGA DA PERFEIÇÃO;

12.Por último convém não esquecer que em Tomar, o PS tem a postura de colocar SEMPRE os interesses do Concelho acima de quaisquer interesses partidários, como tem sido exemplo as posições quer da sua anterior Direcção Política, quer da actual: antes de sermos do PS, somos de Tomar e não há TOMARENSES DE PRIMEIRA – eventualmente independentes e TOMARENSES DE SEGUNDA – os alinhados partidariamente.

Afirmo com sinceridade, que entendo que a perfeição carece de humildade, reafirmando que uma maior dose de bom senso de nada fazia mal aos ditos Independentes.