Tivemos 97.798 leitores em 2016 - 8150/mês, 90.905 em 10 meses de 2017 e mais de 320 mil desde julho/2010 (3.580 por mês, durante mais de sete anos)

11.2.10

Manuel Alegre à Presidência

O meu camarada Manuel Alegre conta em 2011 comigo para a sua campanha Presidencial.

Duas razões simples de perceber, que se resumem a uma. Portugal não pode continuar a ser razão de des-nível na sua representação internacional. Portugal não pode ter como principal figura do Estado alguém tão tacanho e desprovido do mínimo que se exige a alguém na sua posição pública: ausência de dogmas, espírito aberto e compromisso institucional.

Quem não se lembra dessa figura ter interrompido as férias de meio País para uma comunicação, sobre o Estauto dos Açores em relação a uma matérias onde se provou que não tinha razão?
Quem não se lembra da paranóia de mandar restringir o espaço aério sobre a sua casa no Algarve?
Quem não se lembra da sua última paranoia de que os seus emails não seriam seguros?
Em que século é que esta figura vive? No XIX?


Manuel Alegre, apesar de não ter concordado sempre com as suas posições, nem pensamento político, merece o meu apoio. Representa que Portugal terá na Presidência alguém com cultura, de espírito desempoeirado, com respeito pela história e pelo lugar da portugalidade no mundo globalizado em que vivemos.

Para botas de elástico, já nos bastou 48 anos...

Sem comentários: