Tivemos 97.798 mil visitas em 2016 - 8150/mês, 60.001 de janeiro a agosto de 2017 e mais de 297 mil desde julho/2010

3.6.17

Há nove meses Rui Serrano bateu com a porta e abriu caminho a Pedro Marques no PS

Tenho andado a refletir sobre as verdadeiras razões, as objetivas que terão levado Pedro Marques a se "juntar" de novo ao PS, em nome do qual exerceu funções de Presidente da Câmara entre 1990 e 1997. Sim porque as subjetivas, ficam com cada um...

Recordei-me, nesta reflexão, de factos passados em diversas Comissões Políticas Concelhias do PS, havidas em 1995/6, onde as questões recorrentes relacionadas com o urbanismo de então eram mote para muita polémica com os então dirigentes e autarcas - estava eu, ao tempo, no meu primeiro mandato como deputado municipal. Todos nos recordamos do que então se falava, do que então se escrevia e das razões subjetivas que levaram a que, por unanimidade de voto secreto (porque se tratava de pessoas), a então Comissão Política Concelhia do PS, recusou que Pedro Marques continuasse a ser candidato pelo PS a partir de 1997.

Recordei-me ainda de quando nos voltámos a encontrar, agora os dois enquanto vereadores, no mandato de 2009-13, o meu colega vereador do PS, José Vitorino, então responsável pelo urbanismo, "proibiu" que Pedro Marques deambulasse pelos serviços, pedindo informações e falando com os técnicos, naturalmente pelas subjetivas razões que cada um pensará.

O que objetivamente Pedro Marques procura ninguém saberá, mas na reflexão que fiz, repesquei este email de entrega dos pelouros do vereador Rui Serrano, responsável pelo urbanismo até 30/8/2016 e relembrei-me que ainda em maio do ano passado Pedro Marques assegurava em plena reunião de Câmara que tudo faria para que a Anabela deixasse de ser Presidente (ouvir aqui). Ora, como já nessa altura eu há meses que já nem era sequer funcionário no Município (sim porque objetivamente eu era MESMO o culpado de tudo o que acontecia de mal na Câmara 😂), como a única alteração havida entre maio de 2016 e maio de 2017, foi a saída do pelouro do urbanismo de Rui Serrano, subjetivamente fiquei a pensar que objetivamente uma coisa deveria ter relação com a outra. Ou talvez não...

Em todo o caso, pode ainda dar-se o caso, de eu ter deixado de saber somar dois e dois...

(Ora recordemos lá o email...)

-----Mensagem original-----
De: Rui Serrano
Enviada: 30 de agosto de 2016
Para:
Cc:
Assunto: Comunicado de entrega de pelouros


30 de Agosto 2016

Presidente Concelhia do PS Tomar
Dr. Hugo Costa

Sr. Presidente,

Rui Miguel dos Santos Serrano, militante do Partido Socialista, eleito para a Câmara Municipal de Tomar  e atualmente a exercer as funções de Vereador a tempo inteiro venho por este meio de acordo com o estatutos do Partido Socialista dar conhecimento  a entrega de pelouros na reunião de Câmara de 1 de janeiro e  justificar os  pelouros que me foram conferidos pelo o despacho 4/2013 de 22 Outubro de 2013.
Ao longo destes intensos três anos de mandato autárquico, nos quais me comprometi com Tomar e com os Tomarenses, surgiram naturais divergências internas que não me surpreenderam, dada a minha experiência e prática política exercida com iguais competências, entre 2009 e 2013, como Vice-Presidente do Município de Abrantes. Entendi que essas divergências faziam parte de um processo de inédita coligação entre o PS e a CDU e que, acima de tudo, com o empenho de todos, se procurava a estabilidade de governação, assim correspondendo à expectativa dos Tomarenses que acreditaram neste executivo para se fazer a mudança.

Os diversos casos, temas e assuntos, que no âmbito das minhas competências foram inúmeras vezes ultrapassados e colocados em causa, não só por quem liderava o Município, mas claramente também por quem ultrapassava as suas obrigações e responsabilidades enquanto chefe de gabinete, levou a que a situação se agudizasse, culminando em desacordos que se tornaram incontornáveis e insuportáveis, do ponto dos princípios e da forma de exercer o poder autárquico. Por essa razão, ainda que tardiamente, em Janeiro de 2016, entreguei os pelouros que me tinham sido atribuídos (Gabinete de Desenvolvimento Económico, Planeamento, Urbanismo, Regeneração Urbana, Obras Municipais  e Licenciamento).

Encontrada internamente a solução política de estabilidade e credibilidade para este executivo, que se traduziu na saída do chefe de gabinete, acreditei que era possível recuperar a confiança dos que nos elegerem e que seria viável traçar o caminho que correspondesse ao meu compromisso e responsabilidades assumidas.

Infelizmente constatei que a reatribuição dessas competências e responsabilidades, no género e na forma, e que me propus cumprir até ao final deste mandato, não assentavam numa agenda comum. A estratégia de liderança que era minha expectativa e condição de regresso não se revelou e não existe. A forma de atuação e coerência que procurei imprimir e assumir enquanto vereador desta coligação não encontraram espaço e reincidiu-se no constante pôr em causa das responsabilidades que vinha assumindo sempre no interesse dos Tomarenses e do nosso concelho nestes últimos meses enquanto vereador desta coligação.

Não havendo da minha parte confiança nesta liderança política, à qual não reconheço credibilidade para liderar os destinos do nosso concelho, nada mais me é possível fazer, porque acredito no valor das coisas e não no tempo que elas duram.

Desta forma, e não havendo confiança política no quadro deste executivo para desenvolver e cumprir os objetivos a que me propus, por respeito a quem me elegeu e por respeito ao voto de confiança que me foi concedido pelos cidadãos do concelho de Tomar para que os representasse, renuncio aos pelouros que me foram atribuídos mas, uma vez eleito, vou assumir essa responsabilidade até ao final do mandato.

Reforço novamente após esta nova missiva enviada ao Sr. Presidente da Concelhia do PS em 15 de Junho de 2015 e em 1 de Janeiro de 2016  mantendo o meu lugar de vereador enquanto eleito pelo o Partido Socialista nas últimas eleições.

Atenciosamente, Vereador do Município de Tomar Rui Serrano

MUNICÍPIO DE TOMAR 


Ahhh e depois pensei: Tomar merece isto?
Objetivamente não!

Sem comentários: